Câmara Carmópolis de Minas

Câmara Carmópolis de Minas

A Câmara Municipal de Carmópolis de Minas realizou uma audiência pública em sua sede, no dia 15 de fevereiro de 2017, convocada para tratar exclusivamente de tema relacionado à segurança pública. Com plenário lotado e presença do prefeito Geraldo Antônio da Silva (PSD); do comandante da Polícia Militar, tenente Leonardo Ribeiro Batista; vice-prefeito José Omar Paolinelli (PSD) e representantes de escolas, associações e agências bancárias, o evento traçou um plano de ações efetivas, com o objetivo de combater a violência e diminuir os casos de roubos, furtos e assaltos que vêm ocorrendo nas zonas urbana e rural.

Ao abrir a sessão, o presidente do Legislativo, vereador Marcelo de Freitas dos Reis (DEM) afirmou que a Câmara tem sido muito cobrada pela população a respeito da segurança pública e às vezes o Poder não encontra o devido respaldo para melhorar as condições gerais do setor. Disse que, juntamente com o prefeito, tem feito sua parte como presidente da Câmara. Citou reuniõesrealizadas com o secretário de estado de Segurança Pública e com o comando regionalda Polícia Militar em Lavras.
Marcelo ressaltou que muitas vezes ocorrem furtos e as vítimas acabam não lavrando o devido Boletim de Ocorrência (BO), o que é muito ruim, pois a infração acaba não constando nas estatísticas do governo de Minas. E como aquele Poder age com base nesses dados, fica a falsa impressão de segurança. Além disso, o município acaba não conseguindo ver suas reivindicações cumpridas, entre elas o aumento do efetivo militar. Daí a importância da vítima pedir à Polícia a lavratura do BO. O tenente Leonardo explicou que o Quarto Pelotão é constituído pelos municípios de Carmópolis, Passa Tempo e Piracema eque Carmópolis passou por período críticocom relação ao seu efetivo. Ao assumir,há menos de dois anos, eram apenas 12 policiais. Diante da situação, fez gestões para que não ocorresse um “apagão” na segurança municipal. Esclareceu que uma escala de 12 horas precisa contar com um efetivo de 8 militares e uma viatura por turno, o que, no momento, é feito em Carmópolis. O comandante afirmou que, embora não estivesse autorizado a mostrar os dados, podia afirmar que os níveis de criminalidade no município se encontram, no geral, dentro do aceitável e a situação está tranquila, de acordo com a estatística da Sexta Região Militar de Lavras, composta por 45 municípios.
Explicou que Carmópolis tem problema de capilaridade, por estar às margens da Rodovia Fernão Dias e por isso sendo de fácil acesso, com bandidos provenientes de outras cidades. Ele também citou a rodovia MG- 270, que dá acesso à cidade de Passa Tempo, considerada como uma verdadeira “rede de esgoto”, utilizada para fuga de bandidos. Pordeterminação do comando, a PM tem que atender também ocorrências nas rodovias, inclusive na Fernão Dias, onde também é feito o patrulhamento preventivo. O tenente admitiu a impossibilidade da Polícia comparecer à zona rural, a não ser para atender chamados e que o ideal seria que o município contasse com uma patrulha rural. Revelou, entretanto, que está prevista a vinda de mais quatro policiais, o que deve ocorrer possivelmente até o próximo mês de abril. E completou, afirmando que já chegou a trabalhar com apenas 10 efetivos. Lembrou que a Prefeitura contribui com sua parte, cedendo quatro funcionários para os serviços burocráticos.

Sobre o número de assaltos que tem ocorrido no município, destacou o comandante que o mês de janeiro, comparado com o mesmo período de 2016, está normal, de acordo com as metas estabelecidas pelo governo estadual. Há também carência de viaturas. Para suprir, em parte, essa falta, foi elaborado um projeto, pelo qual foram conseguidos cerca de 70 mil reais junto ao Poder Judiciário, ficando R$ 39 mil para Polícia Militar e R$ 31 mil para a Polícia Civil. O dinheiro da PM foi utilizado para aquisição de um veículo Palio Adventure, que deveria entrar em operação antes do carnaval. Continuou o tenente Leonardo, afirmando que grande parte da zona rural não dispõe de sinal de celular e isso dificulta muito o trabalho, pois diante de uma atitude suspeita, o morador não consegue acionar a Polícia imediatamente. “A sociedade age como nossos olhos. Precisamos tentar melhorar o sinal de celular, especialmente no distrito de Bom Jardim das Pedras e pov oados do Pará e Japão Grande”, argumentou o comandante. O problema é agravado pela presença de muitas propriedades pertencentes a pessoas de outras cidades, que não residem no local e que na maioria das vezes não contratam um caseiro, tornando o local vulnerável aos ladrões. “O proprietário precisa contribuir para a segurança de sua propriedade. É complicado controlar furtos em área rural, onde boa parte dos sítios é desabitada. Esta é a atual realidade do Povoado do Pará”, acrescentou o tenente. O presidente Marcelo salientou, entretanto, que embora a cidade esteja dentro da normalidade estatística estabelecida pelo governo, a população tem sentido aumento da sensação de insegurança, com registro de vários furtos pela cidade. O vereador Dirceu da Silva (PSD) afirmou que a Câmara vem lutando muito para ajudar a população em seus anseios relacionados à segurança pública. Para ele os deputados votados em Carmópolis ou seus representantes deveriam estar presentes àquela audiência, pois poderiam fazer a diferença no momento de dar aval para a comissão ter acesso aos gabinetes das autoridades do governo estadual. “Deputados fazem muito pouco pela segurança”, disse Dirceu, mostrando que os produtores rurais estão sem proteção. Nos últimos três anos mais de 500 cabeças de gado foram roubadas no município. Para ele a Polícia faz um bom trabalho, mas luta contra as carências em seu efetivo. Não há nem mesmo como criar uma patrulha rural. “O povo está refém disso. Queremos resolver e não temos como”, criticou o parlamentar. O vereador Marcelo afirmou, em seguida, que existe um trabalho com o objetivo de implantar o projeto Olho Vivo, que consiste num sistema de câmeras instaladas em pontos estratégicos da cidade e monitorado pela Polícia. Revelou que esta reivindicação foi feita ao governo de Minas, que entretanto não dispõe de recursos financeiros, mas o município vai insistir no pedido. O presidente comunicou também que o Poder Legislativo cederá um funcionário e uma sala para o funcionamento do sistema. Participando da audiência, a comerciante Aparecida Maria Vilaça fez três perguntas aos componentes da Mesa. A primeira sobre qual seria o número ideal de policiais para o município de Carmópolis. Em resposta o tenente Leonardo afirmou que a previsão do Estado é que sejam vinte. Perguntou sobre a possibilidade de realocar recursos do orçamento municipal para contratação de pessoal para monitorar as câmeras e aquisição dos equipamentos necessários. Em resposta Marcelo afirmou que é possível, mas essa precisa ser uma decisão do prefeito. Ela também questionou sobre o programa de governo de 2012 do atual prefeito, no qual consta proposta de criação da guarda patrimonial municipal, item também constante no programa de 2016. O presidente do SICOOB, Erivelton Laudimar de Oliveira, destacou a segurança sob o ponto de vista da ansiedade da população. Disse que a sensação de insegurança piorou consideravelmente e que os moradores querem ter tranquilidade para sair às ruas. E argumentou: “O que podemos fazer efetivamente para o futuro? Estamos dispostos a dividir a conta, mas temos que pensar em ações que sejam mais efetivas.

Podemos ter um projeto menor de olho vivo. O que teremos efetivamente de ações? Temos que discutir possíveis soluções, pois estamos no mesmo barco. Fazemos reuniões e acabamos não avançando, dando chances para a criminalidade. Precisamos pensar de forma mais estratégica, quem sabe uma Secretaria Municipal de Segurança Pública.” Também participando do debate, o vereador José Munir Machado (PSDB) disse que segurança é como comida que o Estado manda para cidade. “Se não recebemos comida, vamos morrer de fome?”, questionou ele. Para o vereador, a cidade não deve esperar pelo governo e é preciso união para resolver o problema. Ele defendeu uma solução local e lembrou que o sistema de vigilância por meio de rondantes contratados resolve bem o problema. Destacou que a responsabilidade é também da população, que deve fazer a sua parte e ficar atenta com a presença de estranhos. O comerciante Weder Rodrigo Borges afirmou que o problema da segurança é
mundial, mas é possível a sociedade interferir positivamente. Para tanto seria necessário teruma posição e sair daquela audiência com um objetivo.
Natalina Assis de Abreu, que é professora, narrou que muitos alunos deixam a escola e vão para a marginalidade. E questionou: “Já existe um trabalho social para tentar tirar os jovens da rua?” Em resposta, o presidente Marcelo destacou como ponto positivo a reforma, já em curso, do Poliesportivo Antônio Batista Diniz, localizado no Bairro Jardim América. A professora também perguntou sobre a função do Conselho Tutelar, que na sua opinião não mostra presença, inclusive nas escolas. Para o tenente Leonardo uma das soluções seria o PROERD, projeto da Polícia Militar que já existiu em Carmópolis e que poderia ser reativado, com a vinda de novos efetivos. Para o pastor Ivanilton Teixeira Batista, da Igreja Reviver em Cristo, não se deve procurar culpados. Argumentou que os problemas são mais recentes e que muita coisa está reacionada à escassez de mão de obra da Polícia. 

Também fizeram uso da tribuna o senhor Carlos Alberto Alves Pereira, presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes e Marcus Túlio Rabelo, presidente da Associação Comercial e Industrial de Carmópolis de Minas (ASCINCAR). Todos os vereadores presentes também se manifestaram sobre as questões apresentadas, prometendo trabalho efetivo e em conjunto, para o município alcançar uma solução mais concreta e abrangente. O vice-prefeito José Omar disse estar muito preocupado com a situação da segurança municipal. Revelou que já se reuniu com o delegado, com o tenente, promotor e juíza da comarca para debater o assunto. Para ele é preciso trabalhar com o que a cidade dispõe, com o apoio da sociedade. Afirmou que o delegado tem dividido o seu tempo de trabalho com plantões em Campo Belo, o que prejudica Carmópolis e que esta é uma questão que precisa ser resolvida, contando para tanto com a mobilização social. O prefeito Geraldo Antônio confirmou que, por determinação superior, o delegado cumpre plantões em Campo Belo quatro vezes na semana. Disse que segurança é dever do estado, mas se sentia orgulhoso ao ver que todos estão abraçados pela mesma causa. Revelou já ter duas propostas para instalação do projeto Olho Vivo, sendo uma do deputado Ivair Nogueira e outra do senador Zezé Perrella. Afirmou ter enviado um ofício à Casa Civil do governo de Minas, solicitando que a Polícia Militar de Carmópolis passe a pertencer a Betim ou Igarapé, pois assim a cidade passará a contar com mais efetivos. Também enviou ofício ao comandante do Batalhão de Lavras, ao qual pertence o município atualmente, já tendo a informação de que pelo menos quatro novos policiais virão para Carmópolis até o próximo mês de abril. Lembrou que o município já cede 18 funcionários para o setor de segurança, sendo 5 no fórum; 5 na delegacia; 4 na PM e mais dois pedreiros e dois serventes na delegacia, com um gasto mensal que beira os R$ 60 mil, incluindo convênio de fornecimento de combustível para a Polícia Militar e Civil. Confirmou que a criação da guarda municipal consta de seu programa de governo, mas por lei uma guarda armada só é possível para municípios com mais de 50 mil habitantes. Acrescentou que seu governo trabalha para implantar o serviço de telefonia celular e internet no distrito de Bom Jardim das Pedras e se comprometeu a dar manutenção no provável sistema de monitoramento por câmeras a ser instalado na cidade. Finalizando as manifestações, o chefe de gabinete da Prefeitura, Gilberto Rabelo Silveira, afirmou que não se pode criar na comunidade a cultura do medo e sim a cultura de alerta e prevenção.

No final do encontro foram definidos os nomes que comporão a comissão que passará a tratar do assunto no âmbito municipal: Geraldo Antônio da Silva (prefeito); Carlos Alberto Alves Pereira (presidente do Partido Solidariedade de Carmópolis de Minas); Gilberto Rabelo Silveira (chefe de gabinete da Prefeitura); Marcus Túlio Rabelo (presidente da ASCINCAR) e Erivelton Laudimar de Oliveira (presidente do SICOOB). Também foram estabelecidos os pontos básicos para o trabalho de melhoria no setor de segurança pública municipal. São eles: implantação do sistema de vídeomonitoramento por câmeras; encontro com o secretário de estado da Segurança Pública para tratar sobre o tema; reunião com novo comandante da PM de Lavras, tenentecoronel Renan Santos Chaves, para tratar dos problemas ligados ao efetivo da Polícia Militar e definição, junto ao chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, sobre a permanência de um delegado exclusivamente em Carmópolis.

 

Vereadores de Carmópolis de Minas manifestaram, durante a sessão ordinária realizada no dia 06 de fevereiro de 2017, seus sentimentos de tristeza pelo falecimento de Carlos Roberto Ananias,- foto ao lado - corrido no dia 03 de fevereiro, aos 55 anos. “Roberto da Pirunga”, como era popularmente conhecido, foi vereador e presidente da Câmara Municipal.

O vereador Dirceu da Silva registrou seu pesar pela perda, que para ele foi muito grande, pois era seu grande amigo, de quem teve a oportunidade de ser colega como vereador. Dirceu descreveu Roberto como uma pessoa sistemática, mas firme e correta em suas decisões. Era caridoso e tinha liderança em seu bairro. Gostava de encontros de violeiros, aos quais o acompanhou em várias oportunidades.

Para o secretário do Legislativo, Célio Roberto Azevedo (PSD), Roberto era parceiro e companheiro. “Deixo aqui meus sentimentos à família”, completou.

Também o vereador Antônio Gabriel Francisco Rabelo Lara (PSDB) manifestou seus sentimentos à família. Ele lembrou que, além de ser seu companheiro político, Roberto era considerado como pessoa de sua família, muito presente nas vidas de seus pais e do qual só terá boas lembranças. Por iniciativa da Mesa Diretora, a Câmara Municipal de Carmópolis de Minas aprovou, por unanimidade, voto de pesar pelo falecimento de Carlos Roberto, assinado por todos os vereadores.

Domingo, 12 Março 2017 21:45

Saúde questão de Limpeza

Em sessão solene da Câmara Municipal, realizada no Clube Recreativo Carmopolitano (Praça de Esportes) no domingo, 01 de janeiro de 2017, tomaram posse os onze vereadores, o prefeito e o vice-prefeito de Carmópolis de Minas, eleitos para um mandado de quatro anos, com término previsto para 31 de dezembro de 2020. Prestaram juramento e foram empossados para a 18.ª Legislatura os vereadores Antônio Gabriel Francisco Rabelo Lara (PSDB); Antônio Pinto de Vasconcelos (PSD); Célio Roberto Azevedo (PSD); Dirceu da Silva (PSD); Geraldo Lucas de Lima e Silva (DEM); Gilberto Arnaldo de Freitas (PSD); João Francisco Vieira (PSD); José Munir Machado (PSDB); Marcelo de Freitas dos Reis (DEM); Onaldo José dos Santos (PSDB) e Sérgio Damião Morais (PSDB). Na mesma cerimônia tomaram posse o prefeito reeleito Geraldo Antônio da Silva (PSD) e o vice-prefeito José Omar Paolinelli (PSD).

A solenidade teve início às 20h07, apresentada pelo ex-vereador Antônio Batista Oliveira. Um bom público compareceu ao poliesportivo, para participar do evento que foi dividido em três etapas: posse dos vereadores, eleição da Mesa Diretora do Legislativo e posse do prefeito e do vice. A sessão da Câmara foi inicialmente presidida pelo vereador Antônio Pinto de Vasconcelos, candidato eleito mais idoso. Sob aplausos e manifestações diversas do público, os vereadores eleitos foram chamados nominalmente à Mesa, assim como o prefeito e o vice, juntamente com o vice-prefeito que terminava o seu mandato, Gilberto Rabelo Silveira (DEM). Também convidado a fazer parte da Mesa o vice-prefeito eleito e já empossado em Passa Tempo (MG), Orides Alves dos Santos (PSD).

A ex-prefeita Maria do Carmo Rabelo Lara, candidata derrotada nas eleições de outubro de 2016 e seu esposo AntônioJosé Lara, estiveram presentes, prestigiando a posse de seu filho Antônio Gabriel no cargo de vereador. Após a apresentação do Hino Nacional, o presidente da sessão convidou o vereador Marcelo para ocupar o cargo de secretário interino, lendo o termo de transferência da sessão da Câmara, de sua sede própria para o poliesportivo. Na sequência foi recebida a documentação dos eleitos, composta do diploma da Justiça Eleitoral e da última declaração de bens.

Os vereadores prestaram juramento individual, com o braço direito estendido sobre o público e afirmando: “Assim o prometo” e foram declarados empossados pelo presidente. O secretário leu, em seguida, o requerimento de inscrição da única chapa apresentada para concorrer à Mesa Diretora, propondo para presidente o vereador Marcelo de Freitas dos Reis (DEM); para vice-presidente Antônio Pinto de Vasconcelos (PSD) e secretário Célio Roberto Azevedo (PSD). 

Realizada a votação em escrutínio secreto, a chapa única foi declarada eleita por sete votos favoráveis e quatro contrários. A partir daí, a Mesa eleita passou a dirigir os trabalhos, dando início à posse do prefeito e do vice, também com a verificação de conformidade da documentação de cada um deles: diplomas e declarações de bens. Os eleitos também fizeram seus juramentos, prometendo cumprir dignamente os mandatos a eles confiados, guardar as constituições e as leis e sob a proteção de Deus trabalhar pelo engrandecimento do município. Em seguida o presidente da Câmara declarou empossados o prefeito e o vice, sob aplausos e gritos da plateia e queima de fogos no lado externo do ginásio poliesportivo. Discursando em seguida, Gilberto Rabelo Silveira fez um breve balanço de sua gestão enquanto vice-prefeito que deixava o cargo. Lembrou seus 36 anos de vida pública e afirmou ter sido uma grande honra trabalhar com o prefeito Geraldo Antônio e sua equipe. Citou a crise econômica, ética e moral que assola o Brasil, mas lembrou que ele e o prefeito, apesar das desconfianças surgidas no início do mandato, chegam ao fim da gestão fortalecidos pela amizade e o dever cumprido. Lembrou ainda seus 26 anos de mandato como vereador, fez alusão a cargos desempenhados em entidades públicas e privadas e grifou: “Quem exerce cargo público precisa prestar contas. É o que faço neste momento.” Gilberto definiu o Poder Legislativo como a base da pirâmide democrática, pois representa o povo e abriga todas as ideologias de partidos. E concluiu afirmando: “Ser honesto e ético na condução da coisa pública não é dever, é obrigação de cada ser humano. Anormal é ser desonesto.” Em seu discurso de posse, o vice-prefeito José Omar cumprimentou o povo de Carmópolis, que acreditou em seu grupo político, e afirmou que o trabalho da nova administração se pautará pelo cumprimento das promessas de campanha. Para ele será um trabalho árduo, devido à situação política e financeira que o país atravessa. Disse que os municípios lutam por uma melhor distribuição de recursos tributários e concitou a Câmara a se unir, para juntar forças suficientes para conseguir o que o povo precisa, independentemente de posições partidárias e ideológicas. Afirmou que estará ao lado do prefeito para cumprir as metas estabelecidas na campanha vitoriosa e destacou a oportunidade de continuar seu trabalho na vida pública, agora na condição de vice-prefeito. José Omar agradeceu às crianças, à juventude e às pessoas mais velhas pelo apoio e carinho. Agradeceu também à sua família e aos médicos de Carmópolis, fazendo uma referência especial à morte do cirurgião carmopolitano Luciano Henrique Santos, que considerava como verdadeiro irmão, deixando uma lacuna na medicina local. E adiantou que fará o possível para tornar Carmópolis um município cada vez mais próspero.

 

Sob aplausos da plateia presente no Clube Recreativo Carmopolitano (Praça de Esportes) no domingo, 01 de janeiro de 2017, local onde tomou posse para seu segundo mandato como prefeito de Carmópolis de Minas, GeraldoAntônio da Silva (PSD) - foto afirmou que trabalhará duro para honrar os votos obtidos nas urnas e que a transparência será a primeira diretriz do seu governo. “Vamos trabalhar como formigas, garantindo sempre reservas para um possível inverno”, disse ele. Abaixo, a íntegra de seu discurso de posse.

“Honrado, orgulhoso, feliz e com muita fé em Deus, tomo posse como Prefeito reeleito da nossa querida e amada Carmópolis de Minas. A posse simboliza a materialização de um sonho que se tornou possível no dia 2 de outubro de 2016. Cerca de 59% dos eleitores nos garantiram o direito de governar a nossa cidade. Agradeço de coração a confiança dos 6.371 eleitores carmopolitanos que acreditaram na nossa proposta de governo: “Honestidade e Trabalho.”

Ao assumir este novo mandato, assumo também o compromisso de fazer tudo que estiver ao meu alcance para tornar a cidade de Carmópolis de Minas este ano melhor do que o ano passado, e assim também no ano que vem e a cada ano, até o último dia de 2020. Com uma campanha limpa e propositiva, vencemos em todos os povoados e na cidade, isto é, vencemos em 98% das urnas. Diante desta votação expressiva vou trabalhar duro, para honrar a vontade da maioria dos eleitores que depositaram em mim sua confiança, e também dos que democraticamente votaram em outros candidatos.

Agradeço meu partido PSD e os demais que compõem nossa coligação “Honestidade e Trabalho”: DEM, PP e PMDB. Principalmente os presidentes Dedé, Marcelo, Lucas Lino e o Paulinho do Cicinho, que me confiaram a tão importante missão: a de representá-los como candidato e hoje prefeito reeleito. Agradeço ao meu vice-prefeito José Omar Paolinelli, o Dedé do Omar, companheiro valioso, dedicado e acima tudo um grande amigo. A partir de hoje Dedé, vamos trabalhar dobrado para justificar a votação expressiva que tivemos.
Agradeço também o meu amigo, ex vice-prefeito Gilberto, que num gesto de grandeza desistiu da sua candidatura de vice, dando a oportunidade ao Dedé, em favor da abertura de espaço para que o Celinho se tornasse vereador, e ainda mais, como vice, sempre todos os dias durante quatro anos, lado a lado, ombro a ombro, principalmente em tempos de crise, nunca me abandou. Gilberto: você fica na história como vice-prefeito exemplar e eu continuo como prefeito reeleito, graças ao muito que fizemos juntos para o nosso povo. Em nome da nossa amizade, acima de tudo em nome da nossa amada Carmópolis; muito obrigado. Agradeço à nossa equipe de campanha: Ledson Rodrigo, Ledson Morais, Tutulio, Leleco, Wesley, meu irmão Aldeir, Lucas Lino, Mário e em nome da Suéria, coordenadora do comitê, cumprimento a todas que trabalharam e empunharam nossa bandeira. Quero também agradecer a todos que, direta ou indiretamente, contribuíram com a nossa vitória. A crise econômica fez com que o município assumisse uma parcela maior de responsabilidade nos programas sociais, programas da saúde, educacional. O recurso repassado pelos governos é pequeno e para que o cidadão não ficasse prejudicado nos serviços básicos, o município precisou assumir mais despesas. Somente para conhecimento, em relação ao Programa Saúde da Família (PSF), o governo repassa somente 30% do custeio da folha. Os demais 70% ficaram de responsabilidade do município. Na educação, em relação ao transporte escolar, o governo repassa somente 32,85% do custeio e os demais 68,14% das despesas foram assumidos pelo município. Como já enfatizado, para cumprir com as responsabilidades legais, foi necessária cautela e muito discernimento ao assumir despesas. Além de redução do número de funcionários, cortamos pagamentos de horas extras, VTE e houve redução salarial dos cargos de prefeito, vice e comissionados. Ressalto ainda que na busca de economia para o nosso município, como todos sabem, o motorista do prefeito é o prefeito. Esclareço ainda que em todo nosso mandato (2013/2016), todos os celulares do prefeito, vice, secretários e diretores são particulares e nós é que pagamos as contas. O município não teve nenhum gasto com celular durante quatro anos. Um governo quando faz economia, os benefícios chegam até à população. Essas e outras ações contribuíram para o bom andamento da máquina pública e estamos em conformidade com as exigências legais. Senhoras e senhores: ao longo do mandato (2013/2016), com muita honestidade e trabalho, conduzimos os destinos do nosso município. Foram várias as ações e serviços, em todos os setores. Os investimentos, mesmo em tempos de crise, foram inúmeros e Carmópolis é destaque pelo número elevado de obras realizadas. Fizemos reformas, construímos, pavimentamos, calçamos ruas, alargamos estradas, implantamos programas e projetos voltados para a melhoria da qualidade de vida do nosso povo. Melhoramos o serviço de saúde, educação e área social. Valorizamos os servidores públicos, resgatamos a cultura com festas memoráveis e inesquecíveis, cuidamos do patrimônio público e investimos, tanto na zona urbana, quanto na rural.

Com grande satisfação ressalto que os investimentos nesses quatro anos foram superiores a R$ 10 milhões de reais. O dinheiro público é sagrado, tem que ser muito bem aplicado. Foi com essas e outras atitudes de economia e investimentos, que concluímos o nosso mandato 2013/2016. Valorizando o funcionário público, no mês de Julho pagamos 50% do décimo terceiro. No inicio de dezembro, dia 4, pagamos o mês de novembro. No dia 9 de dezembro o restante, 50% do décimo terceiro, e para alegria de todos os funcionários, o salário do mês de dezembro já está depositado. Este governo valoriza o funcionário público, pois já no ano de 2013, no início do nosso mandato, fizemos um reajuste na tabela salarial, na ordem de 171% em média. Esclareço ainda mais que a partir de hoje o servidor público do município vai receber seu décimo terceiro no dia de seu aniversário. Hoje, pela primeira vez em muitos anos, uma administração inicia seu mandato com a situação financeira equilibrada. Isto significa credibilidade. E chegamos aessa situação privilegiada depois de muitas realizações. Tomo posse para ser o prefeito de todos, com a consciência de que o muito que realizamos até agora, é a garantia que dispomos para realizar muito mais. Nossa gestão continuará pautada nos valores da ética, da moral, do respeito e na aplicação dos recursos públicos, sem perder a ousadia e a busca incessante por novas conquistas. Continuaremos praticamente com a mesma equipe de governo, revigorada pela chegada de novos apoios e colaboradores, para trabalhar com os mesmos parâmetros e prioridades.

Aproveito este momento para determinar a todos os membros do governo, aqui reunidos, uma primeira diretriz que deve marcar a nossa administração; transparência total. Vamos usar todos os recursos disponíveis para que os atos da administração sejam de inteiro conhecimento da população. Seja pela internet ou outros meios de comunicação, tudo o que a Prefeitura fizer deverá ser posto à disposição de todos os carmopolitanos. Quero também destacar, que um governo que investe em educação, como nunca antes se investiu, está preparando o futuro da cidade. Um governo que cuida da saúde pública, como nunca antes se cuidou, está zelando pelo bem estar da população. Temos que estar preparados para enfrentar as dificuldades, sem comprometer a nossa missão de investir na melhoria da qualidade de vida dos carmopolitanos. Vamos trabalhar como formigas, garantindo sempre reservas para um possível inverno. Mais sem medo da crise, vamos também buscar novas fontes de receitas. Estamos agora, mais preparados do que estávamos quatro anos atrás, e vamos estar melhor ainda daqui a quatro anos. Vou lutar também para que todos os carmopolitanos, que dependem do poder público para a escola de seus filhos e a saúde de sua família, possam ficar seguros de receber uma educação e uma saúde pública melhores a cada dia. Mesmo diante da crise econômica vivenciada no Brasil, nos últimos anos, Carmópolis de minas se destaca na região como umas das cidades que mais se desenvolveu nos últimos 4 anos. Quando iniciei o mandato no ano de 2013, encontrei o município com inúmeros problemas, tanto na área educacional, quanto saúde, cultural, social e principalmente infraestrutura. O desafio foi grande, inúmeros os obstáculos, mas a coragem foi o norte para a busca de melhorias para o nosso município. Procurei me capacitar e angariado de conhecimento e apoios políticos, busquei recursos financeiros para o município, tanto na esfera estadual quanto federal. Como é do conhecimento de todos, nos últimos anos, os recursos repassados pela União e Estado aos municípios foram reduzidos consideravelmente, pois a diminuição da atividade econômica atingiu diretamente os insumos que compõem as receitas publicas. Ao mesmo tempo, as obrigações do município aumentaram. Enquanto gestor, passei dificuldades para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, pois houve diminuição das receitas e aumento das despesas, principalmente a folha de pagamento, já que o crescimento é vegetativo.

Muitos municípios e até mesmo estados como Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, já declararam estado de calamidade econômica. Em muitos lugares os salários dos servidores foram divididos em nove vezes e quanto ao décimo terceiro não há previsão de pagamento. Estes fatos estão sendo diariamente noticiados na mídia. Senhoras e senhores, este é o pior momento da história republicana que estamos vivenciando. Crise econômica, crise ética, crise política e muita corrupção. O Brasil tem que ser passado a limpo. Buscarei apoio do Poder Legislativo, do qual tenho profundo respeito e admiração. Sei da importância da convivência independente e harmônica entre os dois poderes e diálogo é que nunca vai faltar deste prefeito. Foi caminhado nas ruas, conversando olho no olho com as pessoas, que construí minha história. Não vou mudar, porque é assim que aprendi a fazer política. Gosto de gente, por isso gosto da política. Temos que cuidar das pessoas, inovar no jeito de governar e avançar nas conquistas. Para isto, serei rigoroso nos controle dos gastos públicos. Exigirei qualidade, eficácia e eficiência nos serviços oferecidos à população.

Não vou pautar o governo para ser o melhor político de Carmópolis, mas para ser o melhor prefeito da cidade. Nossos secretários vão ser pautados por indicadores, metas e resultados. Todos devem estar empenhados em trabalhar, em parceria com os governos estadual e federal. Aliás, a parceria será a palavra de ordem em nosso governo. Não haverá distinção partidária na busca de recursos públicos. Quem governa só, acaba sozinho. E o nosso governo será de todos para todos. Por fim, quero assegurar que entusiasmo não vai faltar em nosso trabalho, que recomeça com força total. Podem esperar um prefeito que vai continuar trabalhando incansavelmente para construir uma cidade mais justa e mais feliz.

Esta é a minha missão! Não teremos medo de assumir posturas e tomar decisões. Temos uma equipe empenhada em fazer com que Carmópolis seja mais do que a terra das oportunidades. Sei que temos muito trabalho pela frente, mais temos também a disposição, a experiência e a vontade de realizá-lo. Juntos, construiremos a Carmópolis que queremos: mais justa, mais bonita, mais humana. Se ao final do meu governo eu puder andar nas ruas, olhar no olho de cada um carmopolitano e receber o mesmo carinho e abraço que sempre recebi das pessoas mais humildes, terei a certeza que cumpri com dignidade o meu dever de prefeito. Vamos trabalhar arduamente para que o carmopolitano seja o protagonista de sua própria história. Uma história repleta de conquistas e oportunidades, especialmente para aqueles que mais precisam.
Desejo a todos um feliz ano novo de muita saúde e paz.
Muito obrigado.”

Domingo, 29 Janeiro 2017 03:40

Termo de posse da Mesa Diretora

     No primeiro dia do mês de janeiro do ano de dois mil e dezessete às vinte horas e trinta e cinco minutos, horas, no Poliesportivo Maurício Faleiro - Clube Recreativo Carmopolitano, situado na Rua Tupanuara nº 100, local previamente designado pela Câmara Municipal, através da resolução nº 06 de 13 de dezembro de 2016, sob a Presidência do Vereador Antônio Pinto de Vasconcelos, tomou posse a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Carmópolis de Minas, Estado de Minas Gerais, para a Sessão Legislativa de 2017/2018, eleita nesta data, a qual ficou assim constituída:

PRESIDENTE:             Ver. Marcelo de F. dos Reis

VICE PRESIDENTE:         Ver. Antônio Pinto de Vasconcelos

SECRETÁRIO:            Ver. Célio Roberto Azevedo

     Para constar, foi lavrado o presente termo, que vai devidamente assinado pelos Vereadores empossados.

Sala de sessões, 1º de Janeiro de 2017.

Vereador Marcelo de Freitas dos Reis

Presidente

Vereador Antônio Pinto de Vasconcelos

Vice Presidente

Vereador Célio Roberto Azevedo

Secretário

Domingo, 29 Janeiro 2017 03:39

Termo de posse de vereador

            Ao primeiro dia do mês de janeiro de 2017 às vinte horas e vinte e cinco minutos, no Poliesportivo Maurício Faleiro - Clube Recreativo Carmopolitano, situado na Rua Tupanuara nº 100, local previamente designado pela Câmara Municipal, através da resolução nº 06 de 13 de dezembro de 2016, sob a Presidência do Vereador Antônio Pinto de Vasconcelos, tomaram Posse os Vereadores eleitos para a legislatura 2017/2020 no município de Carmopolis de Minas, que na oportunidade apresentaram seus diplomas e declarações de bens. E nos termos do artigo 3º parágrafo segundo do Regimento Interno, prestaram o seguinte compromisso de posse:

“Prometo cumprir dignamente o mandato a mim confiado, guardar as constituições e as leis e sob a proteção de Deus, trabalhar pelo engrandecimento do município”

Após o compromisso de posse, foram considerados empossados pelo Presidente da Câmara, Vereador Antônio Pinto de Vasconcelos.

            Para constar, foi lavrado o presente TERMO DE POSSE, que será devidamente assinado pelo Presidente da Câmara, o Secretário ad hoc, Vereador Marcelo de Freitas dos Reis e por todos os Vereadores empossados.

                                                

Carmópolis de Minas, 1º de janeiro de 2017.

Ver.Antônio Pinto de Vasconcelos – Presidente

Ver. Marcelo de Freitas dos Reis - Secretário ad hoc

Ver. Antônio Gabriel Francisco Rabelo Lara       Ver. Célio Roberto Azevedo

Ver. Dirceu da Silva                       Ver. Geraldo Lucas de Lima e Silva

Ver. Gilberto Arnaldo de Freitas                      Ver. João Francisco Vieira

Ver. José Munir Machado                       Ver. Onaldo José dos Santos

Ver. Sérgio Damião Morais

Domingo, 29 Janeiro 2017 03:38

Indicação N° 006/2017

Exmo. Sr. 

Geraldo Antônio da Silva

Prefeito Municipal

CARMÓPOLIS DE MINAS – MG 

         Nos termos do artigo 171 do Regimento Interno, indico, atendendo a reivindicação dos usuários e moradores da Rua Joaquim Rabelo Costa, no Bairro Aparecida, que seja feita em caráter de urgência a manutenção no meio fio e contido o desmoronamento de barranco no local, tendo em vista que a via está impedida de tráfego de veículos.        

Carmópolis de Minas, 23 de janeiro de 2017.

_____________________________________________

Vereador Antônio Pinto de Vasconcelos

Vice Presidente da Mesa Diretora

Domingo, 29 Janeiro 2017 03:37

Indicação N° 005/2017

Exmo. Sr. 

Geraldo Antônio da Silva

Prefeito Municipal

CARMÓPOLIS DE MINAS – MG 

         Nos termos do artigo 171 do Regimento Interno, indico, atendendo a reivindicação do proprietário da Empresa Giseletur que seja providenciado junto a Comissão Municipal de Trânsito a alternância das placas de proibido estacionar em frente a referida empresa na Avenida Nossa Senhora de Fátima, devido as dificuldades que o proprietário está  encontrando em estacionar seus veículos na garagem quando carretas estacionam na frente da garagem de sua empresa.   

           

Carmópolis de Minas, 23 de janeiro de 2017.

_____________________________________________

Vereador Marcelo de Freitas dos Reis

Presidente da Mesa Diretora

Página 1 de 4

Quem somos

Somos a Câmara Municipal de Carmópolis de Minas. Trabalhamos em prol de melhores condições para todo o povo de nossa cidade.

Venham nos visitar, conheçam nossa cidade.